A Blizzard anunciou que estará usando o YouTube como meio para encontrar os jogadores tóxicos da Overwatch League. A empresa já havia oferecido ferramentas dentro da Overwatch para combater o comportamento tóxico dentro do jogo, porém decidiu tentar outros meios.

Jeff Kaplan, o diretor da Overwatch anunciou que os sites como Youtube e outras mídias sociais serão usados para procurar incidentes de comportamentos muito tóxicos, ou seja, para encontrar jogadores com comportamentos reprováveis.

O diretor ainda complementou que a Blizzard está obrigando esses utilizadores a reparar o mal causado pela violação muitas vezes antes de serem reportados.

Kaplan afirmou através de um vídeo no Youtube que através das ferramentas usadas dentro da Overwatch os incidentes de linguagem abusiva em chats diminuíram 17% e o número de jogadores reportados com mau comportamento aumentou 20%. Porém, ele ainda não se satisfez com os resultados e está buscando mais resultados através das mídias sociais.

“Agora procuramos proativamente em sites de mídia social como o YouTube, por exemplo, e pesquisamos por incidentes de comportamento muito tóxico e encontramos as contas que estão participando disso e tomamos ações antes de que qualquer pessoa tenha feito uma denúncia ou isso tenha aparecido em outro lugar”, explicou o diretor.

Ele ainda citou as três funcionalidades recentemente adicionadas a Overwatch para combater a toxicidade:

  • Permitir que os jogadores dos consoles possam reportar outros utilizadores;
  • Notificar os jogadores quando um utilizador que reportaram foi banido;
  • Aplicar avisos in-game aos jogadores que foram reportados.

Segundo ele, a Blizzard está também trabalhando para aumentar as penalizações impostas aos jogadores que persistem nos comportamentos inapropriados e enfatizou que o combate ao comportamento tóxico é muito importante para a Blizzard.

No ano passado (setembro de 2017) o diretor Kaplan havia dito que os jogadores podiam enfrentar a possibilidade de serem banidos permanentemente do Competitive, caso fossem banidos em várias temporadas.

Blizzard Entertainment.
Blizzard Entertainment.