Todos sabem que a Nvidia (empresa de computação de Inteligência Artificial) não cansa de inovar. Mantendo seu padrão e pensando nos jogos mais pesados que não rodam na maioria dos PCs , a Nvidia resolveu publicar o GeForce Now, um serviço de streaming de jogos.

O GeForce Now surgiu inicialmente para a linha NVIDIA Shield em Mac no ano passado e, agora, finalmente chegou ao Windows. Segundo o site da Nvidia o GeForce Now “conecta os jogadores a PCs com uma GeForce® GTX 1080 em datacenters na nuvem, renderiza games com a tecnologia visual NVIDIA GameWorks mais atual e transmite os jogos via streaming em alta definição para PCs e Macs, tudo a partir da nuvem”.

Imagem encontrada no site www.nvidia.com.br

“Hoje, há quase 200 milhões de jogadores com uma GeForce em todo o mundo. No entanto, centenas de milhões de pessoas têm computadores que não são adequados para games modernos”. “Com o GeForce NOW, é possível jogar os games mais atuais para PC com um desempenho excelente e uma qualidade incrível”, explica Jen-Hsun Huang, fundador e diretor executivo da NVIDIA.

Em desenvolvimento na NVIDIA por cinco anos, o GeForce NOW é compatível com a maioria dos PCs e laptops, seja Windows ou Mac. Os gamers só precisam fazer o download do aplicativo do GeForce NOW em suas máquinas. A fabricante anunciou a versão de testes do GeForce Now no Windows durante a CES 2018, mas a sua oferta está limitada a América do Norte e Europa. A conexão entre o PC do jogador e a plataforma na qual o game roda é feita via internet, portanto será necessário ter uma conexão razoável com a internet. Foi recomendado pela Nvidia pelo menos 50 Mb/s para maior aproveitamento, porém, pode ser que com velocidades acima de 25 Mb/s já seja satisfatório.

Após instalar o aplicativo do GeForce NOW e se conectar ao PC virtual com uma GeForce GTX, é só instalar os games das principais lojas de jogos digitais (como Steam, Battle.net, Origin, Uplay e GOG). Para acessar a lista completa de jogos suportados basta clicar aqui.

Ainda não há previsão desse serviço no Brasil.

Compartilhar