De acordo com comentários no Polygon, a Microsoft poderia estar interessada em comprar estúdios reconhecidos como o da Electronic Arts, da Valve e da Bluehole. Os rumores vieram através de informações dadas por analistas.

As suposições apontam que a Microsoft pode acabar fazendo esses acordos com a intenção de tentar vender mais a linha Xbox One visto que esta ainda está muito atrás do PlayStation 4 em termos de base de instalação global. Neste ano o PlayStation 4 está oferecendo The Last of Us Parte 2 , Spider-Man , God of War , Dreams e Detroit: Become Human, enquanto o Xbox estará oferecendo os exclusivos State of Decay 2 , Crackdown 3 e Sea of ​​Thieves.

Os analistas citados disseram que o valor de mercado da EA estaria em torno de US$ 35 bilhões (cerca de R$ 110 bilhões) e que a Microsoft teria cerca de US$ 130 bilhões (cerca de R$ 410 milhões) em caixa.

Isso prova que a Microsoft tem dinheiro em caixa para bancar um acordo, porém não significa que ela é a única interessada nessas desenvolvedoras ou que elas estão à venda.

Os rumores estão girando em torno da aquisição da Electronic Arts, mas também foram citadas outras como a Valve e a PUBG Corp, responsável pelo sucesso de PLAYERUNKNOWN’s Battlegrounds.

Microsoft
Microsoft

Outros fatores que apontam para as possíveis aquisições são as mudanças internas que ocorreram na própria Microsoft, ou seja, a promoção de Phil Spencer a vice-presidente executivo que agora tem mais influência nos games e na empresa.

“Ele chegou em um tempo no qual o Xbox One estava em uma posição ruim.” “Eu acredito que ele fez o melhor de uma situação ruim. A posição forte da companhia em geral é positiva porque ele dá espaço para o investimento em games”, disse David Cole, dono da DFC Intelligence.

Segundo os analistas, a Valve, dona do Steam, de Dota 2, Counter-Strike: Global Offensive e outros jogos, parece não ser uma possibilidade, já que tem capital fechado e foi fundada por ex-funcionários da Microsoft como Gabe Newell, que expôs sua opinião critica sobre Windows 10 como plataforma para jogos de forma bem clara. Já a aquisição da PUBG Corp parece ser mais possível visto que ambas as empresas tem um acordo para garantir a exclusividade de PUBG nos consoles.

Sobre a EA Games Michael Pachter, famoso analista da Wedbush Morgan acredita que é possível acontecer, mas diz que não faz qualquer sentido.

“A razão pela qual a Microsoft teria problemas em comprar uma editora é porque as editoras ganham mais dinheiro na plataforma PlayStation do que na plataforma Microsoft. No melhor, a compra da EA iria permitir-lhes capturar 60% das receitas, provavelmente muito menos, por isso não recompensaria em termos financeiros,” disse Pachter.