De acordo com o site RevealNews, o Facebook teria criado um sistema para enganar crianças fazendo com que elas gastassem dinheiro sem saber. Conforme revelado no artigo, os desenvolvedores de jogos como PetVilleAngry Birds e Ninja Saga foram incentivados a fazer com que as crianças gastassem o dinheiro dos pais sem perceberem.

Além disso, foi feita uma ação coletiva contra o Facebook trazendo 135 páginas de memorandos e e-mails de funcionários contando sobre as estratégias secretas para o esquema. A companhia chamava a fraude de “friendly fraud” (“fraude amigável”).

Desde 2011 são feitas investigações internas no Facebook que indicam que crianças muitas vezes gastavam dinheiro involuntariamente em jogos. Isso ocorria já que elas não sabiam que os dados de cartão de crédito dos pais estavam ligados à conta. Aliás, as compras não autorizadas chegaram a cerca de US$ 3,6 milhões no mesmo ano. Os funcionários criaram maneiras para diminuir as ocorrências, como pedir os 6 primeiros números do cartão de crédito antes de processar o pagamento. Contudo, o Facebook não quis adotar qualquer forma de impedir as compras. Além disso, a empresa dificultou as formas dos pais cancelarem as compras.

O Facebook declarou ao site RevealNews:

“Fomos contactados pelo Centro para Reportagem Investigativa no último ano, e liberamos voluntariamente documentos relacionados a um caso de 2012 sobre nossas políticas de reembolso para compras dentro de aplicativos que pais acreditam terem sido feitas por engano por seus filhos menores. Temos planos de lançar documentos adicionais assim como instruídos pela corte.”

“O Facebook trabalha com pais e experts para oferecer ferramentas para famílias navegando Facebook e a internet. Como parte deste trabalho, examinamos continuamente nossas próprias ações, e em 2016 concordamos em atualizar nossos termos e providenciar recursos dedicados para pedidos de reembolso relacionados a compras feitas por menores no Facebook.”