Conhecida por suas franquias de esporte com ritmo de lançamento anual, a Electronic Arts pode dar um “ano de folga” a Madden ou FIFA em um futuro próximo — ao menos no que diz respeito a lançamentos com caixas novas. Quem afirma isso é o CEO Andrew Wilson, que explicou em uma entrevista à Bloomberg que a companhia pode passar a investir mais em atualizações online e sistemas de assinatura.

“Há um mundo em que se torna cada vez mais fácil mover códigos — no qual você pode não precisar fazer um lançamento anual”, afirmou o executivo. “Realmente podemos pensar nesses games como um serviço ao vivo de 365 dias”, adicionou Wilson.

“O maior disruptor no consumo de entretenimento nos últimos cinco anos foi a combinação do streaming ao vivo com assinaturas”, explicou. “Isso mudou a maneira como vemos televisão e como escutamos música. Isso também mudou a forma como eu leio livros”.

Uma transição do tipo já aconteceu na versão mobile de Madden, lançada há 3 anos e atualizada constantemente desde então. Segundo Wilson, isso fez com que sua base de usuários continuasse a crescer, mas ainda há desafios que devem ser enfrentados antes que a EA possa migrar para um mundo totalmente online, incluindo a maneira como seus jogos se adaptam a diferentes tamanhos de tela e tipos de interface.