Deixando de lado o ambiente grego visto nos primeiros games da série, o próximo jogo de God of war pretende desenvolver um cenário de mitologia mais nórdico. Segundo o diretor do game, Cory Barlog, cenas futuras podem colocar Kratos para lutar contra deuses e figuras de mitologias egípcia e maia. Além da mitologia nórdica, Kratos estará mais velho que nos jogos anteriores e acompanhado pelo seu filho em sua jornada.

“Os jogos gregos eram a Era Grega de God of War. Indo em diante, o novo sistema de crença com o qual ele interage se transforma na Era Nórdica de God of War. Mas podemos acabar indo para uma Era Egípcia e para a Era Maia e diante em diante”, explica o diretor Barlog ao conversar com a revista Game Informer.

Mesmo pensando em diferentes cenários, vale lembrar que a era grega de God of War durou oito anos mantendo seis games, e portanto uma mudança de cenário poderia não ocorrer imediatamente. Segundo a chefe da Sony Santa Monica, Shannon Studstill, o estúdio se preocupa bastante com uma possível diminuída na franquia e chegou a pensar se não seria melhor aumentar o período de hiatus de Kratos após God of War: Ascension.

“O que tornou-se evidente para mim foi que estávamos assistindo a uma franquia diminuir um pouco”… “Ela estava ficando velha. A história com Kratos sendo o badass hardcore — acho que as pessoas estavam começando a dizer ‘O que vem pela frente?’. Eu senti que, para conseguir reinventar, realmente precisávamos mudar um monte de coisas”. disse Shannon Studstill.

“Muitas pessoas ao redor da organização queriam que God of War dormisse e descansasse”… “Eu quero que isso atinja muitas pessoas; eu quero que isso chegue ao nível dos Uncharteds e dos Assassin’s Creeds. Queremos crescer bastante essa franquia”,  explicou ela.

God of War
Capa da edição de Fevereiro da revista Gamer Informer